top of page

PALESTRA MOTIVACIONAL OU TREINAMENTO?

Cada vez mais, num mundo corporativo onde a tecnologia anda a passos galopantes, as empresas se deparam com a necessidade não apenas de capacitar seus colaboradores, mas de que os mesmos tenham engajamento e o famoso “sentir-se dono” do negócio.


Porém, precisamos entender, que a motivação está relacionada a cada pessoa – cada perfil tem um motivador diferente. Nossa motivação não necessariamente é a motivação de outra pessoa.


Aos fatores que afetam a Motivação, temos os fatores externos e os Pessoais. Para os fatores externos temos as Políticas da Empresa, Supervisão, salários, condições de trabalho e relacionamento entre colegas. Aos Pessoais temos a realização pessoal, reconhecimento da sua atividade, suas responsabilidades e crescimento profissional.


Ao se pensar em uma AÇÃO Motivacional, a empresa precisa fazer algumas perguntas: Há políticas internas de valorização dos colaboradores? As regras de Cargos & Salários são claras e acessíveis? Há políticas internas de Avaliação de Desempenho e crescimento?


Em geral, uma palestra abrange uma carga horária de uma hora, no máximo uma hora e meia. Será que este tempo será necessário para preencher todas estas necessidades citadas acima?


O treinamento (ou capacitação) tem objetivos específicos e consegue atender uma demanda maior, visto que deve haver da parte do ministrante a “sensibilidade” de perceber as estruturas cognitivas dos participantes, levando a isso a se aprofundar mais em determinado assunto ou menos, dependendo da partição dos colaboradores. Sendo assim, consegue-se ter uma assertividade mais exata no todo.


Por fim. Ao se pensar na AÇÃO Motivacional a ser realizada, deve-se também verificar as atuais circunstâncias que estarão inseridas no contexto. Uma ação de nada vale se não houver um trabalho de continuidade intrínseco da empresa.

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page