A rotatividade dos colaboradores pode estar influenciando o desempenho da sua empresa. Saiba como!

Você já ouviu falar em “Turnover”? Este é um tema recorrente nas empresas e tem se tornado uma grande preocupação para a área de Gestão de Pessoas. Mas o que realmente é a o Turnover?

O Turnover se configura como uma medida quantitativa onde se calcula a movimentação de entrada e saída de colaboradores na empresa. Este é demonstrado a partir de um índice de rotatividade que considera a quantidade de demissões realizadas em um dado período (mensalmente, trimestralmente ou anualmente), somando-se ao número de admissões, dividindo por dois. O resultado deste cálculo inicial é dividido pelo número total de colaboradores da empresa.




O Turnover pode ser classificado de duas maneiras: Voluntário; Involuntário. Qual a diferença entre eles?

  • Turnover Voluntário se configura quando o colaborador, por escolha própria, solicita seu desligamento da empresa. Este poderá ocorrer por ter recebido uma proposta mais atrativa de outra empresa, estar querendo se afastar de conflitos internos ou mesmo estar em busca de uma oportunidade de crescimento para sua carreira a qual não observou dentro da atual organização.

  • Turnover Involuntário, por sua vez, ocorre quando a própria empresa decide pela saída do colaborador. As causas, normalmente, estão lincadas a questões financeiras, baixa performance, conflitos, comportamentos inadequados.

Agora que você já sabe o que é Turnover e suas formas deve estar se perguntando: Qual o custo de turnover?


Os custos podem ser classificados em primários, secundário e terciário. Os custos primários são todos aqueles que estão relacionados ao processo de desligamento e substituição, o que inclui as taxas jurídicas e administrativas, assim como, processos seletivos. Os custos secundários podem ser definidos como aqueles que causam impactos imediatamente após a saída do profissional como, por exemplo, atrasos na entrega de produtos/serviços, queda de produtividade. Já os custos terciários são aqueles que causam impactos de médio e longo prazo, onde podem interferir na contratação de novos colaboradores ou em transações comerciais.

Dentre os prejuízos causados pelo Turnover têm-se:

  • Redução de capital intelectual: ao se desligar da empresa o colaborador leva consigo seus conhecimentos, habilidades e experiências e tal perda por parte da empresa pode interferir na qualidade dos serviços que é percebida pelos clientes e, assim, prejudicar a imagem da organização no mercado;

  • Perda de domínio de processos internos: no dia a dia da organização existem atividades que são realizadas (produção, atendimento aos clientes, tarefas administrativas) e quando um colaborador sai da empresa acaba ocorrendo um déficit operacional no setor, podendo vir a ocorrer uma redução de entendimento prático dos processos;

  • Prejuízo financeiro: todo desligamento acarreta gastos financeiros, pois há a necessidade de acertos, exames. Já em contrapartida, será necessária a entrada de um novo colaborador que demandará investimentos em recrutamento (anúncios, sites especializados), seleção, treinamentos.

Depois de tudo que foi discutido gostaria de te perguntar: Você já tinha pensado o quanto o Turnover pode impactar no dia a dia da sua organização? O quanto este índice pode interferir em sua imagem frente aos clientes e parceiros? Reduzir as taxas de Turnover deve ser uma tarefa constante e multidisciplinar. Isto significa que envolve todos os gestores, RH/GP na tomada de decisões.

Uma das maneiras de diminuir tais índices é através da contratação de uma empresa de consultoria que poderá auxiliar os gestores e RH/GP no desenvolvimento de projetos treinamento e desenvolvimento, plano de cargos e salários, desenvolvimento de carreira, recrutamento e seleção, melhoria no clima organizacional.




Sua empresa está precisando de ajuda para diminuir o turnover? chama no whatsapp e converse com um de nossos consultores temos a solução ideal pra você!



21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo