• Bruna Brandt, Sócia e Diretora de R&S

Potencializando o capital psicológico no ambiente de trabalho!

Você deve estar se perguntando, mas o que é Capital Psicológico? Qual a sua importância no contexto organizacional? Como é possível potencializá-lo dentro da minha empresa?


O capital Psicológico (também conhecido como PsyCap) é considerado como um dos capitais fundamentais dentro das organizações, juntamente com o Capital Financeiro, Humano e Social. Ele está vinculado a análise positiva que a pessoa faz das possibilidades existentes de sucesso, para isto, baseia-se em seus esforços e perseverança. Estas análises realizadas pelo próprio colaborador poderão direcionar os seus esforços na busca de metas desafiadoras e propósitos significativos, com a manifestação de uma visão otimista, postura e atitude confiante e resiliente. Então, quando se fala em PsyCap se considera um conjunto de quatro elementos que são: Autoeficácia; Eficiência; Otimismo e Resiliência.


Agora que já foi sabemos o que é o PsyCap, vamos falar da sua importância no contexto organizacional e como é possível potencializá-lo dentro da empresa. Para isso precisamos iniciar refletindo sobre os obstáculos que podem existir dentro no ambiente organizacional e como podem acarretar sentimentos negativos como pessimismo, insegurança e perda de controle nos colaboradores ocasionando um menor comprometimento do colaborador com suas atividades e com os objetivos organizacionais.

Portanto, se a empresa quer gerar ganhos competitivos frente aos concorrentes ela precisa investir no desenvolvimento do PsyCap buscando o equilíbrio entre o conhecimento explícito e os recursos técnicos, como também, as competências sociais/comportamentais e o potencial psicológico dos colaboradores.

Para desenvolver o PsyCap é fundamental que a empresa esteja atenta a qualidade do clima de trabalho, aos processos que promovam a saúde e um ambiente de construções significativas que possibilitem o desenvolvimento individual, mesmo quando os colaboradores estejam expostos a situações estressoras e de risco como, por exemplo, é o caso da Covid-19.

A organização não deve se basear apenas na ideia de que o PsyCap é de responsabilidade do colaborador, porque este sofre influência direta da realidade, do contexto em que está inserido. Um exemplo disto é o fato de que um colaborador poderá estar manifestando falta de confiança em relação a si mesmo no seu atual trabalho, mas, este não era um comportamento manifesto na empresa anterior onde atuava.

Um outro exemplo de que a organização tem papel fundamental na promoção do PsyCap é o caso de ambientes onde se opera com base nas incertezas e turbulência. É fundamental que a empresa se preocupe em minimizar os fatores de riscos, mas também, que foque nos processos, porque estes tendem a minimizar os impactos das mudanças na vida dos trabalhadores, potencializando, por exemplo, a resiliência e otimismo.

Além disso, os líderes possuem um papel fundamental para o desenvolvimento das capacidades que compõem o PsyCap dos seus liderados. A performance de uma equipe está diretamente relacionada ao nível de PsyCap do líder, da mesma forma, observa-se que o PsyCap do líder tem influência positiva sobre a rentabilidade e produtividade de sua equipe. O líder tem o papel de contagiar de maneira positiva os liderados por meio de energia e determinação, motivando-os a potencializar as suas performances, gerando desempenho eficaz.


Portanto, gerenciar e desenvolver essas capacidades permite que a organização invista em ações que as potencializem. Além disso, é importante também realizar análises e mensurações dos resultados dessas intervenções para que seja possível comparar o que foi investido e realizado e o que se alcançou como resultado dessas melhorias, conseguindo assim adaptar as técnicas e obter melhoria nos resultados.


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo