INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E PROCESSOS DE RH

A cada dia que passa, percebemos o alcance que a tecnologia tem em nossas vidas. Hoje, boa parte da nossa rotina diária – ou até quase toda ela – é influenciada por novas formas de fazer, para agilizar as nossas demandas. E no ambiente corporativo não é diferente: a cada dia que passa, as empresas apostam cada vez mais na tecnologia como fator e sucesso e efetividade, sejam eles a curto ou a longo prazo.


Pensando no contexto de Recursos Humanos, como essa interferência acontece? Aqui, são processos que estão diretamente ligados às pessoas, dentro da visão de cada um que faz parte da empresa. Mas a tecnologia traz consigo novas formas, uma Inteligência Artificial (IA), que tende a otimizar processos e focar na resolução rápida de demandas. Basicamente, a IA é um software que possui um potencial de aprendizado, semelhante à mente humana.


Mas como pensar a ação da IA no trabalho com pessoas?

Primeiramente, o trabalho dela é na agilidade nos processos operacionais, foco em estratégias em gestão, facilidade na tomada de decisão e agilidade no recrutamento e seleção. A tendência, em uma empresa, é de que os erros diminuam ao longo do tempo seja maior, já podendo mensurar possíveis resultados com base no que aconteceu anteriormente. Na prática, é entender que processos geram dados, e os mesmo servem para novas formas de fazer e gerir.


Trazendo alguns exemplos para tornar mais claro: no Recrutamento e Seleção, pode-se usar um software para mapear o perfil dos candidatos e agilizar o acesso às informações de uma vaga e suas etapas, bem como aos currículos dos mesmos; no Departamento Pessoal, agilizar o registro de informações, como o controle-ponto, atestados, faltas e atrasos, pagamento de benefícios, entre outros; no Treinamento e Desenvolvimento, estabelecendo um paralelo entre características e habilidades fortes e a desenvolver dos colaboradores; e na Gestão, com indicadores que podem servir de base para tomadas de decisões, como absenteísmo, bem estar, produtividade, entre outros.


Diante disso, as empresas que utilizam a tecnologia como base de seus processos tendem a focar mais na sua atuação, de forma mais estratégica. A ideia é de que a parte mais burocrática seja otimizada, dentro das atividades dos colaboradores da área de RH. Mas uma questão precisa ser pontuada: nada substitui o ser humano, pois sempre é preciso humanizar cada vez mais os processos, e isso convoca a nossa capacidade de trabalhar em equipe e tomar decisões.

7 visualizações0 comentário