A inserção dos jovens no mercado de trabalho

A inserção no mercado de trabalho, principalmente dos jovens, é um dos desafios do cenário atual, tendo em vista a grande demanda de candidatos e a pouca absorção dos mesmos nas empresas. Dentro da realidade atual de desemprego e pandemia, essa situação se agravou ainda mais. A busca pela oportunidade no mercado de trabalho passa, ainda, pelas qualificações gerais do currículo, sobretudo as experiências.


Mas como se pode pensar em alternativas para lidar com tal realidade? Uma possibilidade interessante, dentro desse ponto, é oportunizar experiências de estágio dentro das empresas, como forma de iniciação e qualificação dos jovens. Começar com colaboradores que estão em formação não só oportuniza experiências a eles próprios, como também para a empresa, visto que pode trazer novas formas de visualizar os processos.


Aqui, a troca de experiências entre sujeitos de diferentes gerações e momentos de vida contribui para o bom andamento da organização. Não só enquanto oportunidade de crescimento para os iniciantes no mercado, como também em relação aos custos da empresa, coloca-se como benefícios interessantes. Priorizar um perfil mais “júnior” em relação às oportunidades de trabalho pode servir para o futuro crescimento da empresa e do próprio profissional.


Além disso, temos que considerar que também há a própria motivação e engajamento do jovem dentro da sua área, acarretando uma maior dedicação no ambiente de trabalho. Aos poucos, um espaço de trocas se constrói, visando agilizar rotinas e demandas das empresas. Um dos grandes pontos de consideração dos perfis dos candidatos para o mercado de trabalho atual é a flexibilização, algo que se consegue trabalhar em um ambiente que valorize o colaborador e sua disponibilidade para aprender coisas novas.

34 visualizações0 comentário